Parar de trabalhar está longe dos planos do bilionário brasileiro Guilherme Paulus

No início da década de 70, a CVC, então pequena agência de viagens da cidade de Santo André no ABC Paulista, lutava bravamente para manter-se de pé em meio às adversidades financeiras e conjunturais. As significativas dificuldades enfrentadas por aquele negócio, ainda incipiente, apontavam naturalmente para um fim precoce. Atualmente, a CVC Viagens se consolidou como a maior operadora de viagens da América Latina e trafega entre as 10 maiores do mundo. O nome por trás dessa trajetória de superação e sucesso é, sem sombra de dúvidas, Guilherme Paulus.

O crescimento impressionante experimentado pela CVC, nas quatro décadas seguintes, deveu-se, em grande parte, à resiliência e capacidade de inovação. No princípio, o negócio encontrou expressiva demanda entre os trabalhadores das indústrias instaladas na região do Grande ABC que buscavam soluções para turismo e transporte rodoviários. Nesse período, Guilherme Paulus percebeu uma grande oportunidade mercadológica e ampliou o seu portfólio. A CVC inovou e foi a pioneira a oferecer o parcelamento de pacotes aéreos a seus clientes. Essa nova estratégia rendeu resultados extraordinários. A esfera de atuação da empresa não parou de crescer e estendeu-se a pacotes terrestres, marítimos e aéreos. Ainda, em 1989, a empresa chamou a atenção do mundo dos negócios ao adquirir 100 mil passagens aéreas da Vasp. Esse plano de aquisições estabeleceu os alicerces para que a CVC, mais tarde, realizasse o fretamento de aeronaves. Em 1997, pacotes para a Europa e Ásia passaram a ser comercializados, consolidando a internacionalização da empresa.

Hoje, o faturamento anual da CVC supera a casa dos bilhões. Mais de 900 lojas estão distribuídas em todo o território nacional. No ano de 2009, o controle da empresa foi transferido para a americana Carlyle pela bagatela de 1 bilhão de reais. Com esse montante, Guilherme Paulus poderia desfrutar de uma aposentadoria perpétua muito confortável. No entanto, tendo em vista sua importância e influência nas operações do negócio, o empreendedor preferiu continuar como Presidente do Conselho Administrativo da CVC.

O empresário Guilherme Paulus parece incansável e permanece inabalável na construção de um império. Atualmente, é o dono da gigantesca rede hoteleira GJP, controladora de bandeiras internacionalmente reconhecidas como a Wish, Prodigy e Linx. A depender do ímpeto do empreendedor, seu nome constará indefinidamente na lista de bilionários da FORBES Brasil.

O empresário Guilherme Paulus nunca escondeu as diretrizes que o conduziram ao sucesso. Para ele, além de objetivo bem delineado e definido, é fundamental que o empreendedor acredite no negócio e que conheça plenamente sua plataforma de atuação. Paulus assegura que a capacidade para lidar com imprevistos e a constante atualização são ferramentas imprescindíveis num ambiente competitivo. Outra diretriz recomendada se associa à manutenção da qualidade do departamento de vendas. Prestar atendimento personalizado pode compensar as facilidades oferecidas pela internet segundo o empresário.

A incrível história de Paulus lhe rendeu incontáveis reconhecimentos por parte de instituições públicas e privadas. O governo de Minas Gerais conferiu ao empresário a Medalha de Honra Presidente JK. Dentre os vários títulos concedidos, se destacam o de “Personalidade do Ano” (2003, 2004 e 2005) pela publicação Viagem e Turismo e o de Empreendedor do Ano (2017), na categoria serviços, pela revista IstoÉ Dinheiro.

 

https://www.terra.com.br/noticias/dino/conheca-o-empresario-guilherme-paulus-e-seu-estilo-de-atuar,987faeb8b0acd176c397dabb78c37ca5oia3wj4c.html

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *