Nutrição leva a impulsionar a conversão máxima de vendas

Nos últimos anos, você terá ouvido muito em torno do termo geração de leads, o processo de identificar e atrair potenciais clientes para os produtos ou serviços de sua empresa (uma maneira sofisticada de dizer um método de marketing bem direcionado nos negócios).

À medida que a geração de leads evoluiu e as empresas se tornaram mais avançadas em seus métodos de vendas e marketing, o cultivo de leads começou a ganhar mais destaque. É o passo além da geração de leads e trata-se de construir um relacionamento com o cliente em potencial e fornecer a ele todas as informações necessárias durante o processo de vendas, com o objetivo de fazer com que ele compre seu produto ou serviço.

O processo de carrinho de chumbo é igualmente importante para a geração de leads, já que, quando você tem clientes em potencial, precisa ser capaz de vendê-los em sua oferta de forma eficaz e lucrativa. É por isso que reunimos este breve guia sobre como você pode aumentar a eficiência e a conversão geral de vendas através de seu processo de nutrição de leads (ou criar um, se você não tiver um!).

Identifique as necessidades de seus clientes em potencial – Com um processo robusto de geração de leads, você já criou um interesse inicial em sua oferta; algo já está ressoando com o potencial cliente em relação à sua proposta. O próximo passo crítico é identificar suas necessidades e como você pode cumpri-las para levar a uma venda bem-sucedida. Aqui estão algumas maneiras de fazer isso:

Peça um telefonema, faça um roteiro pré-escrito e use-o para fazer perguntas que revelem o que é mais importante para o cliente em potencial – que problema eles estão tentando resolver?

Envie uma pesquisa rápida antes de qualquer reunião ou telefonema, perguntando quais recursos do seu produto / serviço são mais interessantes e solicitando informações básicas para que você possa entender melhor o que eles estão procurando. Isso fornecerá os dados necessários para criar uma boa proposta de valor e pitch.

Dê um passo para trás em seu processo de geração de leads e certifique-se de que quaisquer formulários de marketing ou vendas que você fornecer contenham perguntas / grupos relevantes que solicitem as informações que lhe permitirão atender melhor ao lead, ou seja, tamanho da empresa, setor interessado.

Como impedir que seus negócios se transformem em dívidas

Descubra como as suas empresas podem controlar a dívida e recuperar as finanças (o mais rápido possível).

Quando você encontra o seu negócio em dívida, há sempre o risco de entrar em pânico e perder completamente a coragem. Embora esta seja uma reação compreensível para a situação, certamente não vai ajudá-lo a se apossar da situação. Em vez disso, você precisa colocar em prática um plano e começar a pensar sobre as mudanças dentro de seu negócio que você pode fazer para ajudá-lo a sair da dívida.

Se você não tem certeza do que fazer e precisa de ajuda, certamente veio ao lugar certo. Temos dicas e notícias muito úteis que ajudarão você a recuperar suas finanças de volta ao preto.

Analise e compreenda melhor os detalhes da situação financeira de seus negócios

Primeiro de tudo, você precisa ter uma idéia melhor do que você está enfrentando, porque só assim que você será capaz de colocar as coisas de volta no caminho certo novamente.

Para fazer isso você precisa passar por todas as suas dívidas e organizar o quanto você deve e para quem. Você pode fazer isso sozinho ou com seu contador de negócios ou um consultor financeiro externo (se você não sabe o que está fazendo, ter alguém para ajudá-lo no processo e arrumar um pouco para você pode realmente ajudar).

Comece pagando a dívida com a maior taxa de juros. Quando você entende sua situação financeira e quer avançar em uma direção positiva, não se esqueça de começar a pagar as dívidas que têm as maiores taxas de juros associadas a elas. “Isso é importante porque essas são as dívidas que estão custando mais ao seu negócio a cada mês”, diz o fundador da Lending Expert, Dave Beard.

Você vai começar a ficar em um rolo como você paga dívidas, comece a sentir um pouco mais livre e geralmente mais confiante sobre o estado futuro de suas finanças. Seria um erro pensar que você pode simplesmente começar a pagar suas dívidas de negócios de forma aleatória e esporádica, sem pensar muito em quais serão eliminadas primeiro.

Ideias de negócios para iniciar seu próprio negócio

Se este é o ano em que você finalmente inicia seu negócio, então é importante que, uma vez que você tome sua idéia e seu desejo, você transforme os dois em algo lucrativo, tomando as medidas necessárias.

Muitas das etapas iniciais para iniciar um negócio são gratuitas ou baratas e podem ser feitas no seu tempo livre. Como grande parte da formação de um negócio envolve pesquisa e análise, quanto mais cedo você começar, melhor. Aqui estão os primeiros passos para se tornar o empreendedor que você deveria ser.

As melhores oportunidades de negócios para pessoas que querem trabalhar em casa envolvem pouco ou nenhum capital inicial e risco mínimo. As indústrias que permanecem fortes mesmo em tempos econômicos difíceis incluem serviços que podem economizar dinheiro para outras empresas e produtos e serviços relacionados a crianças e animais de estimação.

Você está familiarizado com o termo empreendedor relutante? Um empresário relutante é alguém que não estava planejando – ou sonhando – começar um negócio. Mas de repente eles se encontram em uma posição (possivelmente uma posição financeira) que exige que eles encontrem um meio alternativo de renda ou uma renda suplementar.

Isso pode ser algo tão simples como abrir uma loja do eBay e vender itens indesejados que você tem espalhados pela casa.

Torne-se um cliente misterioso. Fraudes de compras misteriosas existem, mas milhões de pessoas estão trabalhando com empresas legítimas como compradores disfarçados. E eles estão sendo pagos por isso. Aqui estão as perguntas frequentes sobre compras misteriosas, o que é, o que você faz, quanto clientes misteriosos são pagos e a certificação.

Etapas fáceis para iniciar uma livraria usada on-line por menos de US $ 100.

Se você pudesse reunir livros suficientes para preencher uma eStore e iniciar um negócio on-line por menos de US $ 100, você o faria? É muito mais fácil do que você pensa. É claro que você terá que primeiro tomar as medidas necessárias, como registrar sua empresa, obter uma identificação fiscal federal e obter uma licença comercial.

Desde que você é provavelmente um amante de livros, você pode querer dar um mergulho profundo em Como iniciar um negócio de venda de livros usados ​​por menos de US $ 100, uma cartilha sobre o assunto.

Pelo mundo todo as diversas espécies de cafés silvestres estão ameaçadas de extinção

A primeira avaliação completa dos riscos para as plantas de café do mundo mostra que 60% das 124 espécies conhecidas estão à beira da extinção. Mais de 100 tipos de cafeeiros crescem naturalmente nas florestas, incluindo dois usados para o café que bebemos. Os cientistas dizem que a figura é “preocupante”, já que o café selvagem é extremamente importante para sustentar a safra global de café.

Segundo notícias internacionais, cerca de uma em cada cinco plantas do mundo está ameaçada de extinção, e o valor de 60% é extremamente alto. “Se não fosse pelas espécies selvagens, não teríamos tanto café para beber no mundo hoje”, disse Aaron Davis, do Royal Botanic Gardens, no Reino Unido. “Porque se você olhar para a história do cultivo de café, nós usamos espécies silvestres para tornar a safra de café sustentável.”

Uma pesquisa publicada na revista Science Advances considerou que as medidas de conservação eram “inadequadas” para os cafés silvestres, incluindo aqueles considerados “críticos” para a produção global de café a longo prazo. O estudo descobriu que 75 espécies de café silvestres estão ameaçadas de extinção. Além disso, verificou-se que 28% das espécies de café silvestre crescem fora das áreas protegidas e apenas cerca de metade são preservadas nos bancos de sementes.

Um segundo estudo, em Global Change Biology, descobriu que o café arábica selvagem pode ser classificado como ameaçado sob rankings oficiais (Lista Vermelha da IUCN), quando as projeções da mudança climática são levadas em conta. Sua população natural deve encolher até 50% ou mais até 2088, apenas por causa da mudança climática, de acordo com a pesquisa.

O café Arabica Selvagem é usado para fornecer sementes para a cafeicultura. A Etiópia é a casa do café arábica, onde cresce naturalmente nas florestas tropicais de terra firme. “Dada a importância do café arábica para a Etiópia e para o mundo, precisamos fazer o máximo para entender os riscos enfrentados pela sobrevivência na natureza”, disse o Dr. Tadesse Woldemariam Gole, do Fórum do Meio Ambiente e Cafés de Adis Abeba.

Muitos apreciadores de café não sabem que só usamos os grãos de café de duas espécies, Café Arabica e Café robusta, nas milhares de diferentes misturas de café à venda. De fato, existem 122 espécies de café em cima daquelas que ocorrem naturalmente na natureza. Muitos desses cafés silvestres não têm bom sabor para beber, mas podem conter genes que podem ser aproveitados para ajudar as plantas de café a sobreviver no futuro, em meio a mudanças climáticas e doenças emergentes que atacam os cafeeiros.

Guilherme Paulus esboça intenção de lançar empreendimento hoteleiro em São Paulo

Ao que tudo indica, o empresário Guilherme Paulus abrirá as portas de mais um empreendimento hoteleiro. Ele, que é conhecido em razão de atuar na CVC e no grupo GJP, tem o objetivo de construir um novo hotel, desta vez em São Paulo, na Avenida Cidade Jardim. O local, que é rota de muitas pessoas diariamente, foi escolhido de modo estratégico para isso. Segundo uma notícia veiculada pelo Portal Terra, há planos de que até 2021 a construção do espaço já tenha sido finalizada.

Além dos apartamentos, que poderão ser totalizados em até 65 unidades, a área construída não se destinará apenas à habitação, uma vez que possuirá espaço gastronômico, locais para lazer e eventos. Mesmo com o fato do empresário não ter uma posição definitiva acerca da bandeira que classificará o hotel, sabe-se que Guilherme Paulus tem a intenção de lançar uma nova marca em seus empreendimentos. A construção em São Paulo, por sua vez, seria a primeira do grupo na região sudeste, mas também se espera que o Rio de Janeiro seja escolhido para um futuro lançamento do gênero.

Assim como administra negócios de ordem hoteleira, o GJP se encarrega de gerir diversas outras fases dos empreendimentos. Assim sendo, a companhia de Guilherme Paulus atua nos ramos de incorporação e construção de imóveis variados. Quanto às atividades em hotéis, a organização passou a atuar ainda no ano de 2005, época em que ainda não existiam todas as 14 unidades da atualidade. O luxo, contudo, é uma das características presentes em boa parte das construções administradas pela incorporadora.

Se nos dias atuais o empresário é lembrado por sua rede de hotéis, até pouco tempo atrás sua imagem era fortemente associada à CVC Turismo. Inaugurada por Guilherme Paulus ainda nos anos 1970, em Santo André, a operadora turística possuía estrutura bastante simplificada, se comparada com a que se verifica nos dias atuais. Com o passar do tempo, os negócios da empresa passaram a tomar uma forma mais robusta no mercado, até atingir a clientela de maneira mais ampla.

Em 2009 o Carlyle Group realizou a compra da CVC Turismo. Apesar de o comando ter mudado de mãos, o empresário ainda continuou integrando o Conselho de Administração presente na organização. Em 2013 foi a vez de a empresa oficializar, na bolsa de valores, a abertura de seu capital, representando uma das modificações mais profundas na maneira da companhia se relacionar com seus sócios.

Cerca de 400 unidades em shoppings de todo o país compõem a nova realidade da CVC. Com isso há a estimativa de que o faturamento siga um crescente aumento nos próximos anos. A companhia espera que os investimentos adotados consigam ser convertidos em um retorno financeiro de cerca de R$ 5 bilhões, ao longo dos próximos anos. O montante elevado que se espera alcançar, segundo a reportagem, encontraria sua origem também pelo fato do grupo ter firmado parceria com redes de supermercados. Estes, por sua vez, totalizariam mais 140 pontos de negociação turística.

Mesmo sendo reconhecido pela presença no mercado turístico, o empreendedor transitou brevemente pela área da aviação civil. Dessa maneira, em 2006 ele comprou uma companhia aérea de pequeno porte: a Webjet. Sob sua administração, entretanto, esta ficou apenas cinco anos. Depois desse período, ele achou oportuno realizar sua venda para a Gol, movimentando grande capital.

Guilherme Paulus, do grupo GJP, planeja construir hotel em São Paulo

O empresário Guilherme Paulus, atual chairman do grupo GJP e conselheiro da CVC Corp, tem em seus planos a construção de mais um hotel. O local adotado para que a unidade hoteleira seja construída é a Avenida Cidade Jardim, uma das mais conhecidas da capital paulista. A estimativa é de que a inauguração ocorra até o ano de 2021, conforme informa uma reportagem publicada pelo portal de notícias Terra.

Dentre o que poderá haver no local, espera-se que este conte com 65 apartamentos, restaurante, área própria para eventos e rooftop. A bandeira que será adotada para classificar o hotel ainda não foi escolhida, mas sabe-se que Guilherme Paulus planeja a criação de uma marca inédita no grupo. Além do empreendimento na cidade de São Paulo, o empresário estaria também planejando estender o novo estilo hoteleiro para o Rio de Janeiro.

Vale ressaltar que o grupo do qual Guilherme Paulus faz parte, o GJP, é responsável por controlar negócios de natureza hoteleira e outros em que demandam serviços de construtora e incorporadora. Em relação ao segmento hoteleiro, a corporação iniciou suas operações no ano de 2005, quando ainda possuía apenas um dos 14 hotéis existentes. Já os negócios que envolvem a construção têm a peculiaridade de contemplar empreendimentos de luxo, onde há fluxo intenso de hóspedes. Dessa forma, as duas vertentes da organização acabam convergindo em diversos empreendimentos já realizados.

A CVC Turismo, por sua vez, é um outro empreendimento de Guilherme Paulus. Nesse caso, contudo, sua inauguração ocorreu ainda no início da década de 1970, de forma modesta em Santo André. Após décadas de operação no segmento turístico, e empresa foi tomando a forma que possui nos dias atuais, representando um expressivo empreendimento dentro do país. A maneira de funcionamento da organização também foi se modificando com o passar do tempo, a fim de que se adequasse às demandas da clientela.

Mesmo após vender a CVC a um grupo internacional, o Carlyle Group, no ano de 2009, o empresário não deixou de agir na companhia. Desse modo, ele permaneceu por um período respondendo pela presidência do Conselho Administrativo da companhia. Segundo pontuou a matéria, um dos primeiros atos relevantes para a empresa foi a ocasião em que a organização decidiu abrir seu capital perante a bolsa de valores. Tal acontecimento se deu depois de 4 anos em que a nova diretoria assumiu o controle.

O crescimento anual da CVC Turismo segue uma tendência de aumento de 2 dígitos em seu capital. Dentre os planos da nova administração, está a expansão para um total de 100 localidades em todo o país, o que geraria mais de R$ 5 bilhões em faturamento por ano. Na atualidade, a operadora possui unidades em 400 shoppings brasileiros. Além disso, os supermercados também são contemplados com a presença de 140 galerias de ordem comercial.

A aviação foi outra área em que o empresário atuou, ainda que de modo breve se comparado com os seus demais empreendimentos. No ano de 2006 ele adquiriu a Webjet, que na ocasião operava com uma única aeronave. Após cinco anos, a companhia aérea havia se expandido, foi então que o empreendedor decidiu vende-la para a Gol. Embora possua uma rotina bastante atarefada, ele reserva tempo para também a atuar em projetos de ordem social, sobretudo voltados para a profissionalização de jovens carentes.

Felipe Montoro Jens comentou sobre a importância das Parcerias Público-Privadas

 

Apesar de ter vivido um emblemático aumento em investimentos nos últimos 40 anos, o Brasil tem enfrentado algumas dificuldades financeiras em investimentos, principalmente na questão de infraestrutura de diversas áreas sociais.

 

Campos como a educação, o transporte, a saúde, a mobilidade urbana e o saneamento básico são setores que necessitam de altos investimentos. Na opinião de Felipe Montoro Jens, que é um especialista em Projetos de Infraestrutura, o Brasil precisará de muitos recursos de entidades públicas e privadas e de uma boa parcela de tempo para resolver esses problemas. As Parcerias Público-Privadas (PPPs) são uma boa alternativa para a resolução de tais problemas, de acordo com o especialista.

 

As Parcerias Público-Privadas foram impulsionadas no passado e conseguiram permitir que o país estruturasse diversos projetos que eram financeiramente inviáveis, isso ocorreu graças a promulgação da Lei Federal 11.079/04, no mês de dezembro de 2004. Tal lei instituiu normais gerais que permitem a licitação e contratação das PPPs no âmbito da administração pública. Felipe Montoro Jens explicou que as PPPs tem ajudado o país a reduzir seus problemas em infraestrutura, isso com o auxílio do setor privado que tem a capacidade de planejar e investir em projetos.

 

Ainda de acordo com Felipe Montoro Jens, alguns campos como a educação, desenvolvimento urbano e saúde também estão tendo seus investimentos expandidos graças as PPPs, tais investimentos que são de interesse de uma boa parcela da população brasileira.

 

Apesar de que hoje em dia o número de PPPs seja maior do que há cerca de dez anos, o número de Parcerias Público-Privadas ainda é considera pequeno. Isso se deve a algumas questões contratuais de pagamento que acabam gerando desafios para os parceiros públicos.

 

Felipe Montoro Jens também explicou que uma boa estrutura garantiu o crescimento de PPPs em outros países da América Latina. De acordo com o especialista, resolver esses obstáculos é essencial para garantir que as PPPs funcionem por muitos anos.

 

Cerca de 30-40% dos pagamentos dos parceiros privados acabam retornando para o governo como impostos, o que torna os projetos mais caros. Para Felipe Montoro Jens, a isenção de impostos para as PPPs é um aspecto muito importante e que aumentaria a capacidade de investimentos do setor privado.

CARLOS ALBERTO DE OLIVEIRA ANDRADE: INVESTINDO NA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA

Carlos Alberto de Oliveira Andrade é conhecido no Brasil por mudar a abordagem do país em relação à indústria automobilística . Ele também é o responsável pelo Grupo CAOA, que é o maior distribuidor de automóveis no Brasil atualmente. Carlos Alberto de Oliveira Andrade nunca pensou que seu negócio iria prosperar, e muitos brasileiros estarão apoiando sua loja quando ele estava começando a gerenciá-lo em 1979. Sua carreira na indústria automobilística começou quando ele comprou um Ford Landau em uma concessionária local chamada Vepel. No entanto, o veículo que ele encomendou nunca veio porque a concessionária faliu. Inicialmente, ele se sentiu desapontado que o veículo que ele ansiava ter nunca estaria em suas mãos. No entanto, a decepção se transformou em uma oportunidade quando os proprietários da Vepel decidiram entregar a concessionária para ele, como uma compensação por seu veículo. Carlos Alberto de Oliveira Andrade aceitou a oferta e passou a administrar a concessionária em seu nome.

Ele escolheu o nome CAOA Group, para representar seu nome completo. No começo, ele achava que o negócio que ele estabeleceu seria difícil de administrar, mas depois de construir uma ampla rede de contatos na indústria automobilística, ele conseguiu desenvolver estratégias e técnicas sobre como ele poderia ter sucesso. Devido ao seu trabalho árduo, o Grupo CAOA conseguiu crescer tremendamente a um ritmo muito rápido, e muitos brasileiros começaram a parar em sua concessionária para verificar os veículos que ele está tentando vender. Logo depois, as notícias sobre o Grupo CAOA se espalharam pelo país, e as pessoas começaram a se reunir perto de sua concessionária para conferir os veículos que estão à venda.

Com o passar dos anos, mais empresas de automóveis decidiram assinar um contrato com o Grupo CAOA . Ford, Chery, Hyundai e Subaru são algumas das empresas automobilísticas que assinaram um acordo com o Grupo CAOA para que seus veículos sejam comercializados para a população brasileira. Carlos Alberto de Oliveira Andrade também construiu uma fábrica na cidade de Anápolis, onde alguns dos veículos serão montados. Ele também conseguiu a aprovação da Chery China para ter seus veículos fabricados no Brasil, com o nome do veículo sendo mudado para a Chery Brasil.

Mais sobre Carlos Alberto de Oliveira Andrade.

Carlos Alberto de Oliveira Andrade nasceu em 1943 em uma família de 17 filhos. Durante sua infância, ele passou por muitos problemas, onde foi forçado a deixar a Escola Marista aos 15 anos porque sua família não podia pagar as taxas escolares. Depois de deixar a escola, mudou-se para São Paulo, juntando-se à Christian Youth Association. Na cidade, ele começou um pequeno quiosque para vender itens pequenos, incluindo cigarros, biscoitos e frutas no ACM.

Desde então, ele começou seu interesse e empreendedorismo na indústria automobilística. Como um vendedor experiente, ele garantiu que as vendas da empresa mais do que triplicaram. Dentro de 6 anos, através da empresa que ele comprou de seu amigo, tornou-se o maior distribuidor da Ford na América Latina . E é assim que o grupo CAOA nasceu. Para Carlos Alberto de Oliveira André, ele entende que ninguém deve julgar um cliente por sua aparência.

ROBERTO SANTIAGO E SEU SHOPPING EM GRANDE MANAIRA

Um empresário genial que começou uma empresa de fabricação de papelão em sua cidade natal durante sua juventude, agora é dono do maior e mais conceituado shopping center do estado da Paraíba, no Brasil, o Manaira Shopping Mall. Sua empresa de cartonagem cresceu com sucesso para um fornecedor de caixas de papelão para outras empresas no Brasil.

Roberto Santiago foi criado em João Pessoa e estudou para sua graduação em Administração de Empresas no Centro Universitário de João Pessoa. Embora jovem, ele trabalhou em uma pequena lanchonete onde aperfeiçoou suas habilidades de negócios. Ele também é um renomado blogueiro e produtor de vídeos.

Roberto Santiago então mergulhou no mercado imobiliário e comprou um pedaço de terra em 1987. Isso foi sucedido pelo nascimento do Manaira Shopping, que foi lançado em 1989. Este shopping é um edifício de última geração que serve entretenimento, finanças, cozinha, compras e cresceu rapidamente a um ponto de parada obrigatório para os moradores e turistas locais. Todos estes estão equipados com instalações modernizadas. Estamos falando de um banco, uma faculdade, salões, lojas de shopping, um ginásio, lojas de moda, cinemas, praças de alimentos e estações de jogos. Além disso, há um playground para as crianças que tem cuidadores que cuidam das crianças quando seus pais estão fora das compras.

Há a necessidade de atender suficientemente às necessidades dos clientes, adicionando novos recursos. Vale a pena mencionar o Domus Hall. Esta característica de dois andares está no telhado do edifício. Foi concluído em 2009 e pode acomodar até 10.000 fãs. Ele atraiu concertos nacionais e internacionais. Esta área do hall é à prova de som, portanto, as atividades não são distrações para o resto do shopping. Também é usado para exposições de arte, recepções, feiras, programas de faculdades e universidades e apresentações.

Com a construção do Domus Hall no Shopping Manaíra, a Paraíba atrai artistas talentosos do Brasil e do exterior. Esta é uma das formas, em que Roberto Santiago tem devolvido à sociedade. Através de seu shopping e Domus Hall, o Brasil pode proporcionar experiências culturais aos seus cidadãos.

O Shopping Manaira Mall tem amplo estacionamento, segurança na área é hermética, e a melhor parte é que está localizado entre duas praias.

Roberto pessoalmente supervisiona qualquer nova escolha de shopping feita. Existe um site oficial para o shopping, onde qualquer informação sobre o shopping é compartilhada. Como aberturas de lojas, listas de restaurantes, eventos, estreias de filmes e informações sobre reservas. Ele cresceu para ser um modelo e, ao mesmo tempo, elevou os padrões de vida, melhorou os serviços e ofereceu emprego.

Manaira é um ótimo lugar por causa do volume que atrai e esse é o valor da grande população. Os marcadores sabem que a melhor contagem de serviços de redação e se você gosta ou não participa da tomada de decisão. Ao longo dos anos, haverá um entendimento melhor sobre todo o processo e o que deve resultar.

Roberto Santiago tem mais de 20 anos de experiência em empreendedorismo. Portanto, ele entende o que é necessário para desenvolver o Manaira Mall nas atrações que ele merece. Ele garantiu que o Shopping Manaira tem ótimas opções de comida e entretenimento.

Aos seus 50 anos, Roberto Santiago conseguiu tudo o que uma pessoa teria um sonho de possuir. Ele já estabeleceu uma dinastia de sucesso, que sua próxima geração não vai se esforçar para desfrutar. Seu sucesso nos negócios é atribuído ao comprometimento, paixão e trabalho duro. Além de ser um empresário de sucesso, Roberto Santiago é também mentor dos primeiros empresários. Ele sempre aconselha os jovens a iniciar e atualizar suas idéias sem ter segundos pensamentos.

A JHSF e seu reconhecimento como um dos maiores complexos de luxo da América Latina

A JHSF é uma das principais incorporadoras brasileiras, a qual atua como holding de uma série de empreendimentos, dentre eles: shopping centers, imobiliária, hotelaria e gastronomia, todas segmentadas no setor de luxo. A JSHF comandada pelo empresário José Auriemo Neto, herdou um dos maiores conglomerados de São Paulo, que é um dos mais importantes da América Latina, oriundo da presidência de seu pai, o qual o chairman Zeco Auriemo (como é chamado pelos amigos) teve um grande toque de sutileza em implementar um novo rumo à empresa, que foi um dos grandes trunfos de sua presidência, em se destacar pelo império do luxo. Para tal, a JSHF é responsável por shopping centers, com lojas que são verdadeiros desejos, e não simplesmente objetos, mas são marcas que agregam valor e credibilidade ao cliente que as usam, dentre elas têm-se: Louis Vuitton, Gucci, Emilio Pucci, Jimmy Choo, Prada, Ermenegildo Zegna, Montblanc, La Perla, Longchamp, Hermés, Fendi, Ralph Lauren, Dior, Cartieir, Rolex, Chanel, Valentino dentre outras que já estão em processo de inclusão. O mais incrível é perceber que o Shopping Cidade Jardim, de acordo com uma pesquisa da Revista Veja, conclui que desde o ano de 2017, o mesmo recebe uma média de 18 mil pessoas gastando o equivalente a R$2500,00, diariamente. Por via disso, não é à toa que a JHSF é o centro de todo luxo paulistano, ou melhor, do Brasil.

A JSHF além de se destacar nos centros de compra, mantém uma série de hotéis de altíssimo padrão, que se trata de uma sociedade com a família italiana Fasano desde 2006, sendo que a parte hoteleira já era comandada pelo complexo, ficando agora também a responsabilidade pelos restaurantes, já que a JSHF terá domínio de 65% dos hotéis e restaurantes, enquanto que Rogério, Andrea e Fabrizio responderão por 35% do total, mais uma um quantia generosa de 53 milhões de reais, que vem sendo desenrolada há mais de um ano, que representa a aproximadamente 6 vezes o valor da Ebtida, representada pelo lucro antes + impostos + depreciação + amortizaçã0). Portanto, a JSHF é atualmente, um dos principais conglomerados nacionais e que tem forte influência internacional.