Guilherme Paulus, do grupo GJP, planeja construir hotel em São Paulo

O empresário Guilherme Paulus, atual chairman do grupo GJP e conselheiro da CVC Corp, tem em seus planos a construção de mais um hotel. O local adotado para que a unidade hoteleira seja construída é a Avenida Cidade Jardim, uma das mais conhecidas da capital paulista. A estimativa é de que a inauguração ocorra até o ano de 2021, conforme informa uma reportagem publicada pelo portal de notícias Terra.

Dentre o que poderá haver no local, espera-se que este conte com 65 apartamentos, restaurante, área própria para eventos e rooftop. A bandeira que será adotada para classificar o hotel ainda não foi escolhida, mas sabe-se que Guilherme Paulus planeja a criação de uma marca inédita no grupo. Além do empreendimento na cidade de São Paulo, o empresário estaria também planejando estender o novo estilo hoteleiro para o Rio de Janeiro.

Vale ressaltar que o grupo do qual Guilherme Paulus faz parte, o GJP, é responsável por controlar negócios de natureza hoteleira e outros em que demandam serviços de construtora e incorporadora. Em relação ao segmento hoteleiro, a corporação iniciou suas operações no ano de 2005, quando ainda possuía apenas um dos 14 hotéis existentes. Já os negócios que envolvem a construção têm a peculiaridade de contemplar empreendimentos de luxo, onde há fluxo intenso de hóspedes. Dessa forma, as duas vertentes da organização acabam convergindo em diversos empreendimentos já realizados.

A CVC Turismo, por sua vez, é um outro empreendimento de Guilherme Paulus. Nesse caso, contudo, sua inauguração ocorreu ainda no início da década de 1970, de forma modesta em Santo André. Após décadas de operação no segmento turístico, e empresa foi tomando a forma que possui nos dias atuais, representando um expressivo empreendimento dentro do país. A maneira de funcionamento da organização também foi se modificando com o passar do tempo, a fim de que se adequasse às demandas da clientela.

Mesmo após vender a CVC a um grupo internacional, o Carlyle Group, no ano de 2009, o empresário não deixou de agir na companhia. Desse modo, ele permaneceu por um período respondendo pela presidência do Conselho Administrativo da companhia. Segundo pontuou a matéria, um dos primeiros atos relevantes para a empresa foi a ocasião em que a organização decidiu abrir seu capital perante a bolsa de valores. Tal acontecimento se deu depois de 4 anos em que a nova diretoria assumiu o controle.

O crescimento anual da CVC Turismo segue uma tendência de aumento de 2 dígitos em seu capital. Dentre os planos da nova administração, está a expansão para um total de 100 localidades em todo o país, o que geraria mais de R$ 5 bilhões em faturamento por ano. Na atualidade, a operadora possui unidades em 400 shoppings brasileiros. Além disso, os supermercados também são contemplados com a presença de 140 galerias de ordem comercial.

A aviação foi outra área em que o empresário atuou, ainda que de modo breve se comparado com os seus demais empreendimentos. No ano de 2006 ele adquiriu a Webjet, que na ocasião operava com uma única aeronave. Após cinco anos, a companhia aérea havia se expandido, foi então que o empreendedor decidiu vende-la para a Gol. Embora possua uma rotina bastante atarefada, ele reserva tempo para também a atuar em projetos de ordem social, sobretudo voltados para a profissionalização de jovens carentes.

CARLOS ALBERTO DE OLIVEIRA ANDRADE: INVESTINDO NA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA

Carlos Alberto de Oliveira Andrade é conhecido no Brasil por mudar a abordagem do país em relação à indústria automobilística . Ele também é o responsável pelo Grupo CAOA, que é o maior distribuidor de automóveis no Brasil atualmente. Carlos Alberto de Oliveira Andrade nunca pensou que seu negócio iria prosperar, e muitos brasileiros estarão apoiando sua loja quando ele estava começando a gerenciá-lo em 1979. Sua carreira na indústria automobilística começou quando ele comprou um Ford Landau em uma concessionária local chamada Vepel. No entanto, o veículo que ele encomendou nunca veio porque a concessionária faliu. Inicialmente, ele se sentiu desapontado que o veículo que ele ansiava ter nunca estaria em suas mãos. No entanto, a decepção se transformou em uma oportunidade quando os proprietários da Vepel decidiram entregar a concessionária para ele, como uma compensação por seu veículo. Carlos Alberto de Oliveira Andrade aceitou a oferta e passou a administrar a concessionária em seu nome.

Ele escolheu o nome CAOA Group, para representar seu nome completo. No começo, ele achava que o negócio que ele estabeleceu seria difícil de administrar, mas depois de construir uma ampla rede de contatos na indústria automobilística, ele conseguiu desenvolver estratégias e técnicas sobre como ele poderia ter sucesso. Devido ao seu trabalho árduo, o Grupo CAOA conseguiu crescer tremendamente a um ritmo muito rápido, e muitos brasileiros começaram a parar em sua concessionária para verificar os veículos que ele está tentando vender. Logo depois, as notícias sobre o Grupo CAOA se espalharam pelo país, e as pessoas começaram a se reunir perto de sua concessionária para conferir os veículos que estão à venda.

Com o passar dos anos, mais empresas de automóveis decidiram assinar um contrato com o Grupo CAOA . Ford, Chery, Hyundai e Subaru são algumas das empresas automobilísticas que assinaram um acordo com o Grupo CAOA para que seus veículos sejam comercializados para a população brasileira. Carlos Alberto de Oliveira Andrade também construiu uma fábrica na cidade de Anápolis, onde alguns dos veículos serão montados. Ele também conseguiu a aprovação da Chery China para ter seus veículos fabricados no Brasil, com o nome do veículo sendo mudado para a Chery Brasil.

Mais sobre Carlos Alberto de Oliveira Andrade.

Carlos Alberto de Oliveira Andrade nasceu em 1943 em uma família de 17 filhos. Durante sua infância, ele passou por muitos problemas, onde foi forçado a deixar a Escola Marista aos 15 anos porque sua família não podia pagar as taxas escolares. Depois de deixar a escola, mudou-se para São Paulo, juntando-se à Christian Youth Association. Na cidade, ele começou um pequeno quiosque para vender itens pequenos, incluindo cigarros, biscoitos e frutas no ACM.

Desde então, ele começou seu interesse e empreendedorismo na indústria automobilística. Como um vendedor experiente, ele garantiu que as vendas da empresa mais do que triplicaram. Dentro de 6 anos, através da empresa que ele comprou de seu amigo, tornou-se o maior distribuidor da Ford na América Latina . E é assim que o grupo CAOA nasceu. Para Carlos Alberto de Oliveira André, ele entende que ninguém deve julgar um cliente por sua aparência.

ROBERTO SANTIAGO E SEU SHOPPING EM GRANDE MANAIRA

Um empresário genial que começou uma empresa de fabricação de papelão em sua cidade natal durante sua juventude, agora é dono do maior e mais conceituado shopping center do estado da Paraíba, no Brasil, o Manaira Shopping Mall. Sua empresa de cartonagem cresceu com sucesso para um fornecedor de caixas de papelão para outras empresas no Brasil.

Roberto Santiago foi criado em João Pessoa e estudou para sua graduação em Administração de Empresas no Centro Universitário de João Pessoa. Embora jovem, ele trabalhou em uma pequena lanchonete onde aperfeiçoou suas habilidades de negócios. Ele também é um renomado blogueiro e produtor de vídeos.

Roberto Santiago então mergulhou no mercado imobiliário e comprou um pedaço de terra em 1987. Isso foi sucedido pelo nascimento do Manaira Shopping, que foi lançado em 1989. Este shopping é um edifício de última geração que serve entretenimento, finanças, cozinha, compras e cresceu rapidamente a um ponto de parada obrigatório para os moradores e turistas locais. Todos estes estão equipados com instalações modernizadas. Estamos falando de um banco, uma faculdade, salões, lojas de shopping, um ginásio, lojas de moda, cinemas, praças de alimentos e estações de jogos. Além disso, há um playground para as crianças que tem cuidadores que cuidam das crianças quando seus pais estão fora das compras.

Há a necessidade de atender suficientemente às necessidades dos clientes, adicionando novos recursos. Vale a pena mencionar o Domus Hall. Esta característica de dois andares está no telhado do edifício. Foi concluído em 2009 e pode acomodar até 10.000 fãs. Ele atraiu concertos nacionais e internacionais. Esta área do hall é à prova de som, portanto, as atividades não são distrações para o resto do shopping. Também é usado para exposições de arte, recepções, feiras, programas de faculdades e universidades e apresentações.

Com a construção do Domus Hall no Shopping Manaíra, a Paraíba atrai artistas talentosos do Brasil e do exterior. Esta é uma das formas, em que Roberto Santiago tem devolvido à sociedade. Através de seu shopping e Domus Hall, o Brasil pode proporcionar experiências culturais aos seus cidadãos.

O Shopping Manaira Mall tem amplo estacionamento, segurança na área é hermética, e a melhor parte é que está localizado entre duas praias.

Roberto pessoalmente supervisiona qualquer nova escolha de shopping feita. Existe um site oficial para o shopping, onde qualquer informação sobre o shopping é compartilhada. Como aberturas de lojas, listas de restaurantes, eventos, estreias de filmes e informações sobre reservas. Ele cresceu para ser um modelo e, ao mesmo tempo, elevou os padrões de vida, melhorou os serviços e ofereceu emprego.

Manaira é um ótimo lugar por causa do volume que atrai e esse é o valor da grande população. Os marcadores sabem que a melhor contagem de serviços de redação e se você gosta ou não participa da tomada de decisão. Ao longo dos anos, haverá um entendimento melhor sobre todo o processo e o que deve resultar.

Roberto Santiago tem mais de 20 anos de experiência em empreendedorismo. Portanto, ele entende o que é necessário para desenvolver o Manaira Mall nas atrações que ele merece. Ele garantiu que o Shopping Manaira tem ótimas opções de comida e entretenimento.

Aos seus 50 anos, Roberto Santiago conseguiu tudo o que uma pessoa teria um sonho de possuir. Ele já estabeleceu uma dinastia de sucesso, que sua próxima geração não vai se esforçar para desfrutar. Seu sucesso nos negócios é atribuído ao comprometimento, paixão e trabalho duro. Além de ser um empresário de sucesso, Roberto Santiago é também mentor dos primeiros empresários. Ele sempre aconselha os jovens a iniciar e atualizar suas idéias sem ter segundos pensamentos.

Flavio Maluf reporta de que modo os drones têm revolucionado o agronegócio

Legalmente autorizado pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) desde 2017, o emprego de drones já é realidade em diversos segmentos. O agronegócio, por sua vez, é um dos setores que tem se valido da tecnologia. Por agregar diversas funções, este tipo de equipamento permite monitoramento de áreas, além de outras utilidades que são aproveitadas por organizações de naturezas variadas, informa Flavio Maluf.

Um dos tipos de drone mais conhecidos, os chamados VANTS (Veículos Aéreos Não Tripulados) são largamente utilizados por empresas do ramo agrícola. Conforme reporta o empresário Flavio Maluf, um total de 25% do faturamento mundial dos fornecedores dos equipamentos tem sua origem nesse segmento.

Uma das empresas nacionais que mais se destacam na venda desses veículos é a Hórus, cuja sede se encontra no estado de Santa Catarina. A companhia em questão foi inaugurada em 2014 e desde então já dispôs no mercado 3 tipos diferentes de drones, salienta Flavio Maluf com base em uma reportagem do site da revista Exame.

Com base nas perspectivas positivas relacionadas ao agronegócio, a empresa decidiu diversificar sua gama de serviços. Desse modo, além da venda de drones, a companhia também possui um serviço voltado ao monitoramento e posterior análise das informações levantadas. Segundo Fabricio Hertz, é possível até mesmo que análises nutricionais do solo sejam realizadas com o uso desse tipo de aeronave.

Flavio Maluf reporta saldo da balança do agronegócio brasileiro do mês de junho

Mais do que agilizar a produção, tecnologias dessa natureza têm sido vistas como um meio de se cortar gastos em diversos aspectos. De acordo com Hertz, as lavouras são favorecidas, sobretudo no que se refere ao uso mais eficaz de defensivos agrícolas. Ele explica que em tempos passados era preciso realizar a aplicação desses produtos em toda a plantação. Hoje, entretanto, é possível saber exatamente quais pontos necessitam de fato desse tipo de cuidado, reproduz Flavio Maluf.